Ministério da Saúde testa máquina das camisinhas

15 julho 2009


Consultores do Ministério da Saúde (MS) estiveram no campus João Pessoa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), nesta segunda-feira, para avaliar a máquina que distribui camisinhas, feita na instituição. O protótipo do chamado dispensador de preservativo foi elaborado a partir do concurso nacional realizado pelo MS em parceria com a Setec/MEC, onde o antigo Cefet-PB ficou em segundo lugar. Como os alunos que fizeram o primeiro modelo já concluíram o Ensino Superior e o professor orientador está afastado para doutorado, uma nova equipe do IFPB foi convidada a trabalhar na máquina.


Este novo modelo, orientado pelo professor José Aniceto Duarte, está sendo feito pelos estudantes Harlan Ellison, Victor Peixoto, Felipe Henrique e Iogo Teixeira, do curso de Automação Industrial, e Fernanda Nicolai, de Design de Interiores. Há nove meses a equipe vem trabalhando nesta máquina, que funciona de modo semelhante à de distribuição de refrigerante com ficha ou moeda. Na máquina do IFPB, o usuário, que seria um aluno cadastrado, digita sua matrícula e senha para ter acesso a um preservativo masculino.


Na apresentação feita pelo professor Aniceto, todo o mecanismo da máquina foi explicado, bem como os materiais utilizados e até os problemas que tiveram de ser solucionados para que o protótipo funcionasse com perfeição. Os consultores do MS são Fábio Francisco Evangelista Leal, do Complexo Industrial e Inovação em Saúde, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, e dois convidados da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Carlos Cziulik e Josmael Roberto Kampa. Carlos é pró-reitor da UTF-PR e participou da elaboração do edital do concurso, no qual a instituição paraibana foi premiada em 2007, e Josmael fez parte do julgamento.


Os consultores esclareceram dúvidas e fizeram algumas sugestões para o aperfeiçoamento da máquina. As principais orientações foram no sentido de deixar a máquina mais segura para evitar vandalismo. Eles vão elaborar um relatório para o Ministério apontando a viabilidade da máquina para fabricação em escala industrial. Apesar de ter ficado em 1º lugar no Prêmio de Inovação Tecnológica, a equipe do Instituto de Santa Catarina não avançou nestas etapas e a máquina paraibana tem grandes chances de ser adotada.


O concurso também previa o trabalho de orientação sexual em paralelo e o Núcleo de Prevenção em Saúde do IFPB já está engajado no projeto. A apresentação foi assistida até pelo reitor João Batista Oliveira e professores da área, que também deram sugestões para o aprimoramento. A primeira versão do protótipo, vice-campeã do concurso, foi orientada pelo professor Alberdan Santiago e elaborada por Evandro Torquato e Thyago Vasconcelos, de Automação; Jéssica Macena, de Design; Matheus Pinheiro, de Telecomunicações, e Jânio Gomes, de Desenvolvimento de Software.


Ana Carolina Abiahy – jornalista do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba

Comentários:

Postar um comentário

 
Engenharia Elétrica - Paraíba © Copyright | Template By Mundo Blogger |