Estudantes do IFPB recebem prêmio nacional na área de Engenharia Elétrica

29 setembro 2011

Estudantes do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) vão concorrer a um prêmio internacional concedido pelo Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE) - Institute of Electrical and Electronics Engineers. O Ramo Estudantil IEEE do IFPB conseguiu conquistar a maior premiação do país, que é o título de Ramo Exemplar do Conselho Brasil. O prêmio foi concedido na IX Reunião Nacional de Ramos Estudantis do IEEE (RNR) realizada entre os dias 08 e 11 de setembro, em Juiz de Fora. O trabalho desenvolvido pelos estudantes do Bacharelado em Engenharia Elétrica do Campus João Pessoa do IFPB concorreu com o de Ramos com 20 anos de tradição. Com esse resultado, eles se credenciam a disputar o título de Ramo Exemplar da América Latina do IEEE, que será sediado na Argentina, em 2012.

Esse foi o segundo ano consecutivo em que o Ramo Estudantil IEEE do IFPB se destacou na RNR. Em 2010, os alunos do IFPB conquistaram o prêmio de Ramo Revelação, que é concedido aos ramos do país que tenham menos de dois anos de fundação e que se destacam em sua atuação junto ao IEEE.

Dentre as atividades realizadas pelo grupo de alunos do Ensino Superior do IFPB que ganharam destaque, estão os grupos de Robótica Educacional Livre, Estudos da Língua Inglesa e o Programa Mulheres na Engenharia (WIE). No IFPB, o Ramo Estudantil tem uma diretoria executiva de sete alunos, sob orientação do conselheiro, que é o professor Joabson Nogueira, diretor do Campus João Pessoa, e do mentor Alfredo Gomes, coordenador do curso de Engenharia Elétrica, ambos os professores são associados ao IEEE.

A Reunião Nacional de Ramos Estudantis do IEEE (RNR) é um dos eventos estudantis mais importantes do país nas áreas de Engenharia Elétrica, Eletrônica, Computação e afins. O Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE) é a maior sociedade técnica profissional no mundo e uma associação dedicada ao avanço na inovação e a excelência tecnológica em benefício da humanidade. Também é responsável por mais de um terço de toda publicação mundial nas áreas de Engenharia Elétrica, Eletrônica, Computação e afins, por exemplo, os mais de 900 padrões ativos, como os que normatizam a comunicação via Wireless (Wi-Fi).

O IEEE está presente em mais de 160 países e possui mais de 400 mil membros, dos quais, mais de 25% são estudantes. Atualmente, são 333 seções distribuídas em 10 regiões geográficas do mundo. É uma entidade sem fins lucrativos e colabora no incremento da prosperidade técnico-científica mundial. Sediada nos EUA, a organização tem sua origem no ano de 1884, tendo como membros fundadores nomes como Thomas Edson e Alexander Graham Bell.

Logo do Ramo Estudantil IEEE do IFPB“Este prêmio é o reconhecimento do trabalho sério e dedicado de todos os voluntários e membros que compõe o Ramo Estudantil IFPB. Também consideramos como o fruto da dedicação do professores Joabson Nogueira e Alfredo Gomes, que apesar de suas muitas responsabilidades e seu tempo resumido, sempre nos auxiliam e orientam”, ressaltou o vice-presidente do Ramo IEEE do IFPB, Tiago Medeiros.

Para Albanisa Felipo, membro e ex-secretária do ramo, o prêmio reconhece o trabalho e a dedicação de um grupo que foi criado há apenas dois anos, e também reflete as ações empreendidas pelo curso de Engenharia Elétrica. “Para todos nós que fazemos o ramo é uma imensa honra, além de ser uma alegria enorme para o IFPB e para o nosso curso. Junto com essa conquista vem também a responsabilidade, pois somos oficialmente o representante do Brasil que vai concorrer no próximo ano, na Argentina, ao título de Ramo Exemplar da América Latina do IEEE”, destacou Albanisa Felipo. Atualmente a estudante do curso de Engenharia Elétrica é a representante do Programa Mulheres na Engenharia – WIE (Women in Engineering), da seção Bahia do IEEE.

*Daniela Espínola e Ana Carolina Abiahy - Jornalistas do IFPB

Software ‘crackeado’ é um risco para meu computador?

13 setembro 2011


Engenharia Elétrica - 2011.1

Muitas vezes nos deparamos com essa duvida. E por incrível que pareça nunca paramos para pensar na resposta e ignoramos se o crack representa ou não um risco para nossa maquina.

Antes de responder a essa pergunta, saibamos o que é vírus. Os vírus são softwares maliciosos criados por terceiros que tem o objetivo de destruir arquivos, afetar o desempenho do sistema e roubar dados do usuário.

Sendo assim, podemos afirmar que a resposta é, SIM! Um crack representa um risco não só para o computador mas também para os dados pessoais do usuário. Por que?

Quando crackeamos um software estamos destruindo um arquivo original, e colocando no lugar dele um arquivo criado por terceiros, que vai modificar o desempenho do software e do SO que esta rodando-o. O crack se tornou uma armadilha perfeita, o usuário, de livre e espontânea vontade, injeta o crack dentro de uma pasta do sistema (geralmente Arquivos de Programas) e muitas vezes ignora o aviso do antivírus, se tornando uma presa fácil para hackers que pretendem roubar dados do usuário.

E quando crackeamos nosso sistema, estamos injetando o crack ainda mais fundo, em meio as “entranhas” dos arquivos indispensáveis ao bom funcionamento do computador. Pastas, que, as vezes nem sabemos que existem.

Quando falamos em software livre, temos acesso ao código do programa e sabemos as tarefas que ele vai desempenhar em nossa maquina, mas não se trata de software livre, um crack não é fornecido junto ao seu código, e assim, para nos livramos dessas ameaças (que prometem economia com software proprietário, mas que pode se tornar uma enorme dor de cabeça) é ter um antivírus de qualidade instalado em nossa maquina ou pagar por esse software, ou ainda, usar software livre.


Projeto de Pesquisa do IFPB é selecionado pela Eletrobrás

06 setembro 2011


PARABÉNS AOS ALUNOS E PROFESSORES DE ENGENHARIA ELÉTRICA PARTICIPANTES!!!

Professores e alunos do Grupo de Pesquisa de Eletrônica, Controle e Automação, GECA, do IFPB, Campus João Pessoa, foram selecionados no processo seletivo de projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) da Eletrobrás. A seleção procurava projetos inovadores destinados ao desenvolvimento tecnológico das empresas concessionárias de energia de estados do Norte e Nordeste. Foram selecionados 41 projetos e o resultado saiu no dia 26 de agosto.

O projeto será desenvolvido na Eletrobrás Distribuição Alagoas. “Desenvolvimento Experimental de Protótipo de Equipamento para Monitoramento Simultâneo e Distribuído de Parâmetros Elétricos em Redes Secundárias e Consumidores de Baixa Tensão Empregando Tecnologia de Comunicação Sem Fio”, é o título do projeto do GECA.

O objetivo é desenvolver o protótipo de um equipamento que faça o acompanhamento da qualidade da energia e também a redução de perdas de energia. Uma das inovações é a proposta para desenvolver uma tecnologia nacional que empregue comunicação de rede sem fio para envio de informações que são monitoradas.

Com duração de dois anos e financiamento total da Eletrobrás, o primeiro passo para implantação será uma reunião entre os gerentes de P&D da distribuidora de Alagoas e o coordenador do projeto, o professor Franklin Pamplona. A empresa irá custear as bolsas de pesquisas dos alunos e professores, além dos materiais e equipamentos. O IFPB entrará com a disponibilização dos horários dos docentes e alunos envolvidos no projeto e a cessão do espaço físico dos laboratórios.

“Desde o princípio acreditamos que o projeto seria aprovado, porque tivemos a iniciativa de procurar saber as áreas de interesse da empresa, então realizamos o projeto dentro da expectativa deles”, ressaltou o professor Franklin. Ele ainda destacou que os alunos ficaram muito satisfeitos com o resultado, pois já desenvolviam pesquisas na mesma área e a implantação do projeto será como uma continuação dos estudos.

Atualmente o grupo de pesquisa conta com a participação de cinco bolsistas, Everton de Freitas, Isaac Silva, José Bosco Júnior, Manoel da Costa Filho e Múcio Queiroz Filho do curso de Engenharia Elétrica. Os alunos são coordenados pelos professores Franklin Pamplona, Eduardo Vidal, Manoel Alves e Walmeran Trindade.

Para um dos bolsistas do projeto, Everton de Freitas, a implantação do projeto será uma oportunidade para colocar em prática o que os estudantes aprenderam durante o curso. “É gratificante saber que o nosso trabalho é reconhecido por uma companhia grande como a Eletrobrás Distribuição Alagoas”, afirmou Everton.

O Geca foi criado a cerca de um ano. Os professores Manoel Alves, coordenador do curso de Eletrotécnica e do GECA, e Franklin Pamplona acreditam que com a implantação do projeto o número de bolsistas aumentará. Além disso, será criado um laboratório de análise de qualidade de energia, o que poderá gerar novas pesquisas.


http://www.ifpb.edu.br/campi/joao-pessoa/noticias/projeto-de-pesquisa-do-ifpb-e-selecionado-pela-eletrobras

Fonte: Site do IFPB (

)

Aluno de Elétrica é primeiro colocado em concurso de abrangência nacional

31 agosto 2011


O aluno do 8º período do Curso de Engenharia Elétrica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Campus João Pessoa Jonatha Bizerra Silva, ainda não concluiu a graduação, mas já garantiu o seu futuro, sendo aprovado em primeiro lugar, no concorrido processo seletivo para ingresso no Corpo de Engenheiros da Marinha.

O estudante concorreu em nível nacional, com 150 candidatos, a uma das quatro vagas ofertadas para graduados em elétrica, na área de telecomunicações.

Após a classificação na seleção inicial, o próximo desafio de Jonatha é o Curso de Formação de Oficiais (CFO), que acontece no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), Rio de Janeiro. Com a formação o estudante ingressará no quadro de oficiais da Marinha, ocupando o posto de primeiro-tenente.

Para Jonatha, que sempre sonhou com carreira militar, a acessibilidade aos professores e o bom relacionamento da turma foi um fator determinante para a sua conquista. “Antes de estudar aqui eu passei por outra instituição federal de ensino superior, mas só aqui, encontrei acesso direto tanto aos professores, quanto ao coordenador do Curso, além disso, o curso de Elétrica exige que o aluno esteja presente, e que seja dedicado o que possibilita o compartilhamento de conhecimento entre alunos”, afirma.

Como estudante do Curso de Energia Elétrica Jonatha participou de diversas atividades: foi monitor das Olimpíadas de Robótica e da disciplina de Circuitos Elétricos e atualmente é membro, desde a fundação, do Programa de Educação Tutorial (PET) Elétrica onde participa de um projeto de Telefonia de Voz sobre IP (VOIp).

“O bom desempenho dos nossos alunos em avaliações externas mais uma vez comprova que estamos no caminho certo,” destaca o coordenador do Curso de Engenharia Elétrica Alfredo Gomes Neto.

http://www.ifpb.edu.br/campi/joao-pessoa/noticias/aluno-de-eletrica-e-primeiro-colocado-em-concurso-de-abrangencia-nacional

Fonte:

Dupla brasileira conquista primeiro lugar em campeonato de robótica

23 julho 2011

Uma dupla de estudantes brasileiros conquistou a premiação máxima na RoboCup, maior olimpíada de robótica do planeta, na modalidade 'resgate', realizada na Turquia entre os dias 4 e 10 de julho. Os competidores do Japão ficaram em segundo lugar e, em terceiro, os da Alemanha.

Renato Ferreira Pinto Júnior, aluno do 2º ano do ensino médio no Colégio Objetivo, e Wallace Souza Silva, que cursa engenharia mecatrônica na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) disputaram o prêmio com cerca de 4 mil participantes de todo o país.

Competindo pela modalidade 'resgate', em três dias de provas, totalizando nove rodadas, a dupla brasileira teve de programar um robô – que leva o nome de Hipérion – para cumprir a tarefa de salvar vítimas. Com a aplicação de diversos conceitos de mecânica, computação e sistemas digitais, o robô foi projetado com uma estrutura mecânica de tal forma eficiente a ponto de, sem nenhuma intervenção humana e com movimentos milimétricos, conseguir subir uma rampa, atingir o andar superior e salvar seu objeto.

O robô Hipérion pesa 2,5 quilos, e possui uma dezena de motores e cerca de 20 sensores. Entre eles, estão os de ultrassom e infravermelho até bússolas digitais e acelerômetros

O resgate, segundo o professor Luís Rogério da Silva que acompanhou os estudantes na competição, foi uma operação de grande complexidade, pois a máquina não recebeu nenhuma orientação prévia sobre a localização da vítima e sobre sua própria posição em relação a ela.

Wallace e Renato criaram um robô (Foto: Objetivo/ Divulgação)
(Foto: Objetivo/ Divulgação)

Mesmo assim, antes de esgotar-se o tempo estipulado para a conclusão da prova, que é de oito minutos, encontrou a vítima, encaixou-a em suas garras, ergueu-a e colocou-a sobre o patamar de refúgio, segundo Silva.

De acordo com o professor, para montar um robô desse tipo é necessário que o estudante seja extremamente habilidoso, porque deve construir uma máquina que possa agir de maneira autônoma, recebendo as informações do cenário e adequando as ações para livrar-se dos obstáculos e manter-se norteada a resgatar seu alvo.

"Foi o melhor resultado do Brasil. Tínhamos expectativas positivas, mas dizer que não foi surpreendente receber o prêmio máximo seria uma mentira", afirma Silva.


Fonte: G1

Engenharia Elétrica tem seus primeiros formandos

21 julho 2011



O curso de bacharelado em Engenharia Elétrica já tem seus primeiros formandos no Campus João Pessoa do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba. Foi realizada uma cerimônia extemporânea de Colação de Grau nessa terça-feira, no Anfiteatro, para dois alunos do curso superior que tiveram necessidade de antecipar a emissão do diploma.

Raissa Tavares Vieira e Sérgio Louredo Maia Lacerda foram os primeiros a colar grau. Raissa precisa do diploma para matricular-se porque já inicia as aulas no Mestrado da USP, na cidade de São Carlos, no dia 8 de agosto. Já Sérgio está organizando documentação devido à convocação em um concurso público no nível superior. A cerimônia realizada no Campus da Capital também atendeu ao aluno de Negócios Imobiliários, Felipe André dos Santos Borges, que deseja dar continuidade aos estudos ingressando como graduado em outro curso superior.

Também foi a primeira vez que o diretor de Ensino Superior do Campus, Neilor Cesar Santos, presidiu a cerimônia, já que está substituindo o diretor geral Joabson Nogueira. Mas, como encontrava-se no Campus, o professor Joabson também participou do evento. A solenidade teve ainda as presenças da Diretora de Ensino substituta, Rosângela Madruga, e do coordenador do curso de Engenharia Elétrica, Alfredo Gomes.

Familiares e amigos acompanharam o evento com bastante emoção. Ao final dos ritos acadêmicos, a aluna Raissa fez questão de agradecer à família e à instituição por sua trajetória. Segundo Raissa, toda a experiência vivida no IFPB trará imensa contribuição para o seu ingresso no mercado de trabalho e as vitórias já começaram, tendo em vista que foi aprovada em três programas de pós-graduação conceituados do país, decidindo pela Universidade de São Paulo.


Joabson Nogueira declarou que o momento de formar uma turma pioneira é sempre especial. “Recentemente, tivemos essa emoção com a primeira turma de Administração e agora estamos aqui colhendo os frutos de uma história que a gente acompanha desde o início, como é o caso do curso de Engenharia Elétrica. Mas, a todos desejo muito sucesso, estamos aqui à disposição e torcendo para que vocês conquistem tudo o que querem”, frisou o diretor.

Visivelmente emocionado, o coordenador Alfredo frisou a qualidade dos alunos que fazem parte da primeira turma de Engenharia Elétrica do IFPB. Ele fez questão de mencionar os estudantes Raissa e Sergio como exemplos de dedicação. “Parece que os estudantes desse curso foram escolhidos a dedo, porque vieram para fazer o nome do curso. Temos muito a agradecer a contribuição que cada um deu, por acreditar em um curso novo. Vão em frente, queremos agora só ter boas notícias”, destacou o docente.

Neilor Cesar também frisou a satisfação em relação aos primeiros formandos, mas declarou que os estudantes de todos os cursos devem abraçar a sua profissão com amor. “Para todos nós que trabalhamos pelo Ensino Superior esse momento é ímpar. Parabenizo também aos familiares que souberam muito bem como conduzir vocês até esse momento”, ressaltou o professor.

A solenidade de Colação de Grau do Campus João Pessoa está marcada para 26 de agosto, segundo informou a coordenadora do Cerimonial, Márcia Danyelle Araújo.

Texto e fotos: Ana Carolina Abiahy - jornalista do IFPB

Fotos: Apresentações de Projetos - Circuitos Lógicos - 2º Periodo

10 julho 2011







Reunião Geral do curso

30 junho 2011

ATENÇÃO! REUNIÃO GERAL DOS ALUNOS DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA!
LOCAL: AUDITÓRIO 2
DATA: 05/07/2011, TERÇA-FEIRA
HORÁRIO: 11h30
A PARTICIPAÇÃO DE TODOS É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA!
Alfrêdo

Aniversário do Professor Jefferson

14 junho 2011



Postagem atrasada, mas tá valendo. Parabéns, Professor Jefferson! (02/06/2011)

Olimpíada de Brasileira de Robótica

13 junho 2011

Parabéns aos alunos do PETEE, que juntamente com alunos do nível médio e técnico, obtiveram o 1º lugar da Paraíba (nível médio e técnico).

Boa sorte a todos na fase nacional em Minas Gerais!

20 vagas de estágio na GOL

10 junho 2011

A Gol, empresa do ramo aéreo, anunciou que está com inscrições abertas para preencher 20 vagas de estagiário. Quem for selecionado vai receber uma bolsa-auxílio de 1200 reais, e os seguintes benefícios: vale-transporte, vale-refeição, recesso remunerado, e benefício para viagem, esse último para jornada de seis horas por dia.

Candidatos devem ter graduação prevista para julho de 2013, inglês intermediário e é desejável ter conhecimento de espanhol. Selecionados vão trabalhar nos estados de São Paulo e Minas Gerais (Hangar dos Confins).

Para se inscrever é necessário entrar no site da Gol www.voegol.com.br até o dia 24 de junho, ou entrar no site da Dreves, empresa responsável pelo processo de seleção, www.dreves.com.br.

Quem for selecionado vai passar por um testes online, dinâmica de grupo, e entrevista com os gestores. O início das atividades vai ocorrer no final de agosto.

Atividades recentes - Aula de Química Geral

27 maio 2011



Congresso da Sociedade Brasileira de Computação (CSBC)

18 maio 2011


Em 2011, o tema do XXXI Congresso da Sociedade Brasileira de Computação será Computação para todos: No caminho da evolução social. Durante o período de 19 a 22 de julho, a cidade de Natal, no estado do Rio Grande do Norte, será palco de um fórum privilegiado para a ampla discussão e análise da revolução científica associada aos Grandes Desafios, à luz dos impactos que as suas soluções trarão para a sociedade em todas as suas dimensões. Nesse período, os debates e discussões sobre os avanços na área da Computação vão reunir cientistas, técnicos, profissionais, além de estudantes, com o objetivo de trocar informações e experiências entre as comunidades científicas de todo o país.


http://www.dimap.ufrn.br/csbc2011/home.php

Projeto Reciclagem de Lixo Eletrônico

17 maio 2011


Estudantes dos Programas de Educação Tutorial (PET) de Engenharia Elétrica e de Química no Campus João Pessoa do IFPB deram um importante passo para resolver um dos graves problemas da atualidade: o lixo eletrônico. Os alunos do Ensino Superior se uniram para realizar um projeto que pretende conscientizar contra o descarte irresponsável de material eletrônico e incentivar a reciclagem. Um coletor foi instalado no Pátio e estará aberto para recolher computadores, impressoras, celulares e outros produtos eletrônicos para reciclagem.

Foi feita uma parceria com a RCTec Resíduos Eletrônicos, que será responsável por reciclar os materiais.

Faça sua parte dando destino correto ao seu lixo eletrônico!!

Sempre possivel o PET irá recuperar os computadores doados e realizar doações. Por isso, se seu equipamento ainda tem chance de recuperação entregue diretamente na sala do PET Engenharia Elétrica.


VI Congresso de Pesquisa e Inovação da Rede Norte Nordeste de Educação Tecnológica - CONNEPI


O VI Congresso de Pesquisa e Inovação Tecnológica da Rede Norte e Nordeste de Educação (VI CONNEPI) que estava previsto para acontecer entre os dias 09 e 11 de setembro foi adiado para o final do ano. Com a nova data, o encontro será realizado entre os dias 30 novembro e 2 de dezembro, no Instituto Federal de Sergipe (IFS), Aracaju.

O calendário do evento e informações como a data de submissão de trabalhos e a divulgação de resultados será publicada em breve no site do IFS, responsável pela realização do encontro.

Na edição do ano passado, o IFPB integrou o encontro com a participação de cerca de noventa pesquisadores e ficou em terceiro lugar no número de artigos aprovados, atrás apenas do IFCE (1°) e do IFRN (2°).

Dentre os artigos do IFPB que foram aprovados no V CONNEPI, um obteve o 1° lugar. O trabalho vencedor foi: Mapeamento e criação de rotas nas vias de acesso da área de proteção Tambaba - Litoral Sul da Paraíba, cujos autores são: Marcos Leonardo Ferreira dos Santos, Lucia Helena Gurjão de Sousa, Cícero Fidelis da Silva Neto. Os ganhadores são vinculados ao Curso Superior de Tecnologia em Geoprocessamento.

“Nossa meta para este ano é superar o desempenho do ano passado e é nesse sentido que precisamos juntar nossos esforços. Contamos com o empenho de todos, seja como gestor, seja como pesquisador, seja como docente, seja como técnico-administrativo”, ressalta a pró-reitora Nelma Mirian Chagas de Araújo.

A pró-reitora destaca ainda a importância do evento para o desenvolvimento do trabalho acadêmico. “É uma excelente oportunidade para divulgarmos nossa produção científica e para os discentes iniciarem intercâmbios de idéias, bem como para fortalecermos cada vez mais este evento, que se constitui no maior evento da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica e um dos maiores do país, em termos quantitativos”, afirma.

Iris Souto Maior – jornalista do IFPB

Posse da nova diretoria do Ramo IEEE IFPB

11 maio 2011


Um novo comitê executivo do Ramo Estudantil do Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE) será empossado nessa sexta-feira, 13 de maio, a partir das 18h30, no Auditório José Marques, no Campus João Pessoa do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB).

A preocupação do Ramo Estudantil de Engenharia Elétrica é integrar os alunos com a realidade do mercado de trabalho. Essa é a responsabilidade que os seguintes alunos têm por diante: Presidente – Ailton Queiroga Cassimiro Júnior; Vice-Presidente – Tiago Costa Medeiros; Secretária – Carmonizia Freire; Tesoureiro – Adan Miller A. Pereira; Coordenador – Guilherme José de Lima Freire; Presidente do WIE – Manoella Maria Saraiva Cavalcante e Vice-Presidente – Sarah Yasmini Costa da Silva. Os professores Joabson Nogueira de Carvalho e Alfredo Gomes Neto continuam como Conselheiro e Mentor, respectivamente.

O presidente do novo comitê Ailton Queiroga destaca que o grupo pretende dar continuidade ao excelente trabalho que já vinha sendo desenvolvido. Entre as ações planejadas para os próximos meses, estão cursos de MatLab, de Excel e Linus, além de visitas técnicas a empresas da área. “Já realizamos uma visita a usina termoelétrica Epasa e devemos realizar outra”, destacou o estudante. A solenidade de posse deve ser transmitida pelo twitcast, mais informações no twitter do IFPB: www.twitter.com/IFPB_

O primeiro comitê executivo teve a seguinte formação: Presidente – Pedro de Assis Cavalcante Neto; Vice-Presidente – Raissa Tavares Vieira; Secretária – Albanisa Felipe dos Santos; Tesoureiro – Ailton Queiroga Cassimiro Júnior; Coordenadora de Atividades – Jessyca Gomes da Silva; Coordenador de Comunicação – Eliel Poggi dos Santos; Coordenadora de Voluntariado – Maria do Carmo de Luna Malheiros Frazão; Coordenador de Captação de Recursos – Tiago Costa Medeiros; Coordenador do Núcleo de Comunicação Digital – Everton de Freitas Danda e Presidente do WIE – Anna Kamylla Dantas Marques.

Minicurso de Microcontroladores (PIC 16F877A)

Dias:

20 e 27 de maio, 03 e 10 de junho


Horário:

13h30min


Local:

Laboratório de Eletrônica 1 – IFPB


Inscrições:

2 kg de alimentos não perecíveis


Informações e inscrições:

Sala do PET Engenharia Elétrica

pet.ee.ifpb@gmail.com


Necessário conhecimento de lógica de programação!

Vagas limitadas!

Engenharia Elétrica é o curso para mim?

19 abril 2011

Engenharia Elétrica
Bacharelado


É a engenharia que lida com geração, a transmissão, o transporte e a distribuição da energia elétrica. O engenheiro eletricista planeja, supervisiona e executa projetos nas áreas de eletrotécnica, relacionadas à potência da energia. Ele está habilitado a construir e a aplicar sistemas de automação e controle em linhas de produção industrial, no desenvolvimento de componentes eletroeletrônicos, na operação e manutenção de equipamentos em hospitais e clínicas e em projetos de instalações elétricas em indústrias, comércios e residências. Além das concessionárias de energia, o graduado encontra emprego em empresas de telecomunicações (desde fábricas de celulares até operadoras de sistemas de comunicação), indústrias de equipamentos, automação, fábricas de motores e geradores, consultorias ou em empresas prestadoras de serviços em computação.
O mercado de trabalho

"A engenharia como um todo está crescendo muito no país, e isso inclui a elétrica. Há cerca de dez anos que não temos problemas com empregabilidade, e isso acontece porque a Engenharia Elétrica lida com dois aspectos essenciais para a sociedade, que são a energia e a informação", afirma José Antenor Pomilio, coordenador do curso da Unicamp. A área de transmissão e distribuição vive um momento importante de renovação dos profissionais que ocuparam os cargos nos anos 1970, quando o setor teve um crescimento muito grande. Além disso, as áreas de pesquisa e desenvolvimento em empresas de energia, computação e telecomunicações também contratam o profissional. Setores alternativos, como o mercado financeiro, procuram por esse engenheiro. Concessionárias de energia, construtoras, empresas de tecnologia da informação são empregadoras do bacharel. Existe oferta de vagas em todo o país. Apesar disso, as regiões Sul e Sudeste possuem polos industriais bem desenvolvidos e concentram as melhores oportunidades.

Salário inicial: R$ 3.060,00 (6 horas diárias; fonte: Crea-SP).

O curso

Prepare-se para enfrentar muito cálculo. O currículo começa com disciplinas básicas, como matemática, física e informática. As contas acompanham o aluno também nas aulas de economia e administração. A parte mais interessante fica por conta das aulas práticas e dos experimentos em laboratório, que costumam aparecer desde o início da graduação. A formação profissionalizante tem início no terceiro ano, com aulas de projetos de sistemas elétricos, materiais elétricos, sistemas digitais e eletromagnetismo, entre outras. No último, além das disciplinas, os alunos se dedicam ao trabalho de conclusão do curso. O estágio é obrigatório e, geralmente, feito a partir do quarto ano.

Duração média: cinco anos.

Outros nomes: Eng. Elétr. (autom. ind.); Eng. Elétr. (autom.); Eng. Elétr. (comput.); Eng. Elétr. (eletrôn.); Eng. Elétr. (eletrot.); Eng. Elétr. (ênf. em comput.); Eng. Elétr. (ênf. em sist. de energia); Eng. Elétr. (sist. de energia e autom.); Eng. Elétr. (telecom. e eletrôn.); Eng. Elétr. (telecom.); Eng. Elétr. (telecom., eletrôn. e sist. de potência); Eng. Elétr. (telecom., sist. de potência e eletrôn.); Eng. Elétr. (telemática); Eng. Elétr. e das Energias; Eng. Elétr. e Eletrôn.; Eng. Elétr. Eletrot.; Eng. Elétr. Ind.; Eng. Eletrot.; Eng. Ind. Elétr.

O que você pode fazer

Automação
Projetar equipamentos eletrônicos destinados à automação de linhas de produção industrial.

Eletrônica
Desenvolver circuitos eletrônicos para aquisição de dados (por exemplo, áudio, temperatura, umidade, pressão), transmissão de dados por radiofrequência, entre outros.

Eletrotécnica (potência e energia)
Planejar e operar sistemas elétricos, desde a geração até a transmissão e a distribuição de energia. Projetar e construir usinas, estações, subestações, redes de geração de energia e também máquinas elétricas. Ampliar as redes de alta tensão e dar manutenção a elas.

Engenharia biomédica
Especifi car e gerenciar a utilização de equipamentos médico-assistenciais em hospitais, clínicas e laboratórios. Projetar, construir equipamentos e fazer a manutenção deles.

Hardware e programação
Desenhar componentes e desenvolver sistemas.

Instrumentação
Projetar e desenvolver equipamentos para a realização de medidas, registro de dados e atuadores.

Microeletrônica
Projetar, fabricar e testar circuitos integrados (chips) para sistemas de computação, telecomunicações e de entretenimento, entre outros.

Telecomunicações
Desenvolver serviços de expansão de telefonia e de transmissão de dados por imagem e som. Projetar e construir equipamentos para telefonia e comunicação em geral e de processamento digital de sinais.

FONTE: http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/engenharia-producao/engenharia-eletrica-602951.shtml

ORIENTAÇÃO VOCACIONAL: http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/testes/engenharia-eletrica-e-o-curso-para-voce-543336.shtml

Palestra Regulação de Dispositivos Médicos no Brasil

14 abril 2011

serão focadas as questões elétricas e validação de software embarcados nestes dispositivos.

A palestra será apresentada por uma Representante da ANVISA.


Data: 15 de abril de 2011 (sexta-feira)

Horário: 09h00

Local: Auditório da Biblioteca Central

Campus I da UEPB, em Campina Grande.

Obs.: Palestra divulgada a pedido do Prof. Misael Elias de Morais.

Trainee Industrial Ambev - Palestra

05 abril 2011

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE DE SER TRAINEE DE UMA MULTINACIONAL!

Ambev abre inscrições para Trainee Industrial

Venha participar conosco da palestra explicativa sobre o Programa Trainee da Ambev.

Dia 06 de Abril às 13 hs

Local: Auditório do IFPB





 
Engenharia Elétrica - Paraíba © Copyright | Template By Mundo Blogger |