MEC decide mudar nomes de cursos de engenharia

29 junho 2009

"O MEC (Ministério da Educação) anunciou nesta segunda feira (29) que irá mudar nomes de cursos de engenharia após consulta pública. O meio acadêmico e a sociedade poderão propor mudanças e inclusões até o dia 31 de julho, pela internet. Os 258 nomes diferentes para essas graduações deverão ser reagrupados em 22 nomenclaturas.

O excesso de nomes ocorre pelo acréscimo de "sobrenomes" ou de digitação errada, segundo o diretor de regulação e supervisão da Sesu (Secretaria de Educação Superior), Paulo Wollinger. Assim, as nomenclaturas engenharia elétrica, elétrica e eletrônica, eletrotécnica, elétrica e das energias e elétrica industrial passarão a ser denominadas apenas como engenharia elétrica, por exemplo."

Mais informações em: http://educacao.uol.com.br/ultnot/2009/06/29/ult105u8318.jhtm

Engenheiro monitora casa com Twitter


Hoje em dia quase tudo e todos tem um Twitter. Seja por brincadeira ou por utilidade, o microblog tem expandido o seu uso. Já tem até quem criou uma conta para a própria casa. É o caso do engenheiro britânico Andy Stanford-Clark, que conectou seu lar ao seu perfil no Twitter.

Andy criou um sistema para receber atualizações em tempo real sobre sua casa, por meio do microblog. Sua conta recebe mensagens como “o aquecedor do banheiro está ligado” ou “a temperatura da sala está fria". O engenheiro quer tentar dessa forma diminuir os gastos de energia elétrica em sua residência.

Informações do jornal Daily Mail explicam que o sistema usa de uma tecnologia com rede de cerca de uma dúzia de sensores wireless instalados pela casa, em locais como medidores de energia ou janelas, por exemplo. Dessa forma, o engenheiro e sua família conseguem receber o status atualizado da casa, desde o número de lâmpadas acesas até se as janelas do banheiro estão abertas.

As informações dos sensores são gravadas em um chip que transmite sinais de rádio para um hub central. Essas informações são processadas por um programa que transforma os sinais em palavras. A tecnologia foi desenvolvida pelo próprio Stanfor-Clark, que é especialista de software da IBM.

O sistema avisa o dono da casa sempre que ele atinge 10 libras de consumo de energia (cerca de R$32,00). Desde que adotou o sistema, o engenheiro já diminuiu um terço do consumo de energia da sua residência.


Olhar Digital

Cintia em : Efeitos e Consequências do Álcool

22 junho 2009

Cintinha fez aniversário ontem. Ela merecia uma festa! Mas queria Talante como presente...
Só saiu Ypióca, São paulo, Triunfo..e batata frita!
Daiana teve o azar de sentar ao lado de Cintinha, que a todo instante colocava "um dedo" de cana para ela.
Kamylla e Albaniza também estavam na disputa pela bebida. Acho que kamylla foi a campeã!
Mas o efeito foi bom... E dessa vez, Tiago não demonstrou seu carinho fraternal por ninguém!
No fim todos ficaram animados - nota-se pelas carinhas...
Pela ilusão de Daiana...
A felicidade de Kamylla- A campeã....

O receio de todos era Cintia se jogar na lama achando que era a piscina da casa de Adan...
Felizmente todos estão bem. Hoje! Por que amanhã...


(continua ....em breve teremos mais...fotos e videos!!)

Interface cérebro-computador será testada em voluntários

O Hospital Geral de Massachusetts, nos Estados Unidos, começou a recrutar voluntários para testar um implante cerebral que permite a uma pessoa com paralisia dos membros (tetraplegia) e outras debilitações motoras graves controlar computadores e aparelhos e dispositivos robotizados.
Batizada de BrainGate, esta tecnologia promissora está sendo desenvolvida desde 2001. Em 2006, a FDA, órgão de saúde norte-americano, autorizou a realização do primeiro teste em um ser humano. Com o andamento das pesquisas, e com o avanço tecnológico incorporado na interface cérebro-computador, aquela entidade aprovou agora o teste em pacientes em larga escala.


A interface cérebro-computador lê os sinais do cérebro associados com o controle do movimento e envia-os para um computador que os traduz em instruções para mover o cursor na tela de um computador ou para controlar equipamentos robotizados.[Imagem: Brown Institute for Brain Science]

Voluntários para chip cerebral

O hospital está recrutando pacientes (http://www.clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT00912041) voluntários para o teste. Serão aceitas inscrições de pessoas com tetraplegia, danos na medula espinhal, esclerose lateral amiotrófica, isquemia no tronco do encéfalo (Brain Stem Infarctions) e Síndrome do Encarceramento (ou Síndrome do Cérebro Encarcerado).
Pacientes saudáveis não serão aceitos.
Nas avaliações feitas até agora, o chip implantado no cérebro permitiu que animais de laboratório e pacientes controlassem braços robóticos, operassem programas de computador e dirigissem uma cadeira de rodas robotizada utilizando apenas os pensamentos.


Funcionamento do implante cerebral

O chip é implantado em uma parte do cérebro chamada córtex motor. A intenção da pessoa em mover um dos seus membros, ainda que a doença impeça que o membro obedeça a essa ordem, gera um sinal que pode ser captado e decodificado por um computador, sendo então usado para acionar um equipamento.
O chip capta esse sinal e o transmite para um computador por meio de uma conexão sem fios, usando uma espécie de antena, ligada ao chip cerebral e implantada do lado de fora do crânio do paciente.
O computador recebe e interpreta os sinais e aciona os equipamentos. Nos testes iniciais, a conexão era feita por fios e o paciente deveria ficar sempre conectado a um pedestal onde ficava o computador.


Reconexão nervosa

Os médicos esperam que os testes em um maior número de pacientes permitam o aprimoramento da coleta dos sinais cerebrais, que possivelmente variam de indivíduo para indivíduo.
A longo prazo, eles afirma que o conhecimento gerado pelo BrainGate poderá ajudar a controlar os próprios membros dos pacientes que foram "desconectados" do cérebro por diversas condições, como acidentes, paralisia ou danos na medula espinhal.




Palestra sobre a ANATEL no IFPB

18 junho 2009


Nesta sexta-feira, alunos do campus João Pessoa do IFPB terão oportunidade de saber mais a respeito do trabalho da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Será através de uma palestra, às 19h, no Auditório José Marques, sobre “A atuação da Anatel no cenário das telecomunicações”. O palestrante é o analista de regulação de telecomunicações, Giordano Feitosa, tecnólogo formado pela instituição.

A programação foi organizada pelo professor Ítalo Oriente, da disciplina de Legislação em Telecomunicações. Segundo o docente, a palestra está aberta a participação de todos os interessados e não apenas dos estudantes do curso superior de Tecnologia em Redes de Acesso em Telecomunicações. “O evento não será apenas teórico. O analista deverá fazer exercícios práticos, mostrando como é um pouco do trabalho da agência de regulação”, comentou o professor.

Prêmio Santander

16 junho 2009

As inscrições para a 5ª edição dos Prêmios Santander de Empreendedorismo e de Ciência e Inovação estão abertas e podem ser feitas até 23 de agosto.

Promovidos pelo Santander Universidades, os prêmios visam a estimular a atitude empreendedora e a pesquisa científica no meio acadêmico, revelando novos talentos que irão beneficiar a sociedade brasileira com a implementação de seus projetos empreendedores e de suas pesquisas científicas.

Os prêmios são destinados a graduandos, pós-graduandos e pesquisadores-doutores. Os candidatos podem participar individualmente ou em equipe de instituições de ensino superior. Os vencedores de cada categoria, de ambos os prêmios, receberão R$ 50 mil para viabilização do projeto, totalizando R$ 400 mil em premiações.

O Prêmio de Ciência e Inovação, que é dividido nas categorias “Indústria”, “Tecnologia da Informação, da Comunicação e da Educação”, “Biotecnologia” e “Saúde”, é dedicado a pesquisadores-doutores que produzirem as melhores pesquisas científicas de caráter inovador.

Já o Prêmio Santander de Empreendedorismo é destinado a graduandos e pós-graduandos que desenvolverem o melhor plano de negócios, em quatro categorias: “Indústria”, “Tecnologia da Informação e Comunicação”, “Biotecnologia” e “Cultura e Educação”.

Em ambas as premiações, os critérios para seleção dos projetos e planos de negócios finalistas serão os objetivos gerais e específicos, viabilidade financeira e de infra-estrutura, valor criado para organização brasileira, indicadores dos resultados esperados (quantitativos e qualitativos), caráter inovador, potencial para a geração de riqueza e análise de impactos social e ambiental.

Mais informações: Universia Brasil


Fonte: Agência FAPESP

Super-rádio inteligente imita ouvido humano

Engenheiros do MIT inspiraram-se no ouvido humano para criar um super-rádio capaz de receber sinais de telefones celulares, Internet e televisão, além dos tradicionais sinais de rádio.

"Quanto mais eu olhava para o ouvido, mais eu me convencia de que ele é como um super-rádio com 3.500 canais paralelos," conta o pesquisador Rahul Sarpeshkar, que desenvolveu o equipamento juntamente com dois de seus orientandos.


Analisador de frequências


Ao imitar o funcionamento da cóclea, os pesquisadores conseguiram construir um rádio totalmente integrado em um chip. Por ser tão miniaturizado, ele consome pouquíssima energia, mesmo sendo, segundo seus criadores, o mais rápido analisador de radiofrequência já criado até hoje.

Os pesquisadores rapidamente requisitaram uma patente para o seu invento, de olho nas inúmeras possibilidades de aplicação da sua "cóclea artificial." Além de poder ser utilizado para captar sinais de várias faixas do espectro, como celular, Internet sem fios, FM e vários outros sinais, o aparelho poderá permitir a criação de uma nova arquitetura de rádio por software.


Versatilidade do ouvido humano

A cóclea biológica usa uma série de "truques" para converter as ondas sonoras em sinais elétricos, adequados para serem enviados para o cérebro, incluindo mecanismos fluídicos, piezoelétricos e de processamento neural de sinais.

Recentemente, um outro grupo de pesquisadores descobriu que o ouvido humano possui um motor elétrico biológico para amplificar os sons recebidos - veja Descoberto motor flexoelétrico no interior do ouvido humano.

Essa variedade de instrumentos dá uma grande versatilidade à cóclea humana, que consegue detectar sons de 100 até 10.000 Hz.


Um milhão de Hertz

Os pesquisadores foram ainda mais longe e construíram um chip que amplia essa variedade de sinais captados para uma faixa que se estende por um milhão de Hertz.

"Alguém que trabalha com rádio nunca iria pensar nisso, e alguém que trabalha só com a audição também não, mas quando você põe os dois juntos, cada um oferece insights para o outro," diz o pesquisador.


Cóclea artificial

O super-rádio, ou a cóclea artificial de radiofrequência, foi fabricado na forma de um chip que mede 1,5 mm por 3 mm. As ondas eletromagnéticas captadas passam por bobinas e capacitores que imitam os fluidos e as membranas da cóclea biológica.

A cóclea artificial é mais rápida do que qualquer outro analisador de espectro e consome 100 vezes menos energia do que seria necessária para a digitalização direta do toda a largura da banda que ela consegue captar.

Isto a torna perfeita para a construção de uma espécie de rádio cognitivo, que será capaz de captar uma grande gama de frequências e selecionar quais ela deseja receber.

Para conhecer uma outra abordagem para um sistema inteligente de rádio, veja Rádio cognitivo quebra paradigma das estações e otimiza uso das frequências.


Fonte: Inovação Tecnológica

Revista de Eletrônica

13 junho 2009


Esta é a primeira edição da revista e já apresenta três montagens práticas (um medidor de ESR, uma sonda lógica e uma lâmpada de LED’s), além de noticias, artigos técnicos e tabelas úteis. O nível da publicação é excelente e vale a pena dar uma conferida.

Com 21 páginas a revista tem distribuição gratuita em PDF e pode ser baixada no seguinte link

E para conhecer o grupo Piclistbr clique aqui.

Aprenda ou melhore seu inglês e espanhol de graça pela web

06 junho 2009



Aulas podem ser feitas assistindo a episódios dos Simpsons ou Rattatouille, por exemplo.

Do you speak English? ¿Hablas español? Quer aprender essas línguas, e de graça? A dica também serve para os já iniciados nos idiomas. O Olhar Digital descobriu o Yappr, um site bem bacana que te ensina as duas línguas de uma forma bem simplificada e divertida. Vale a pena se cadastrar e começar as aulinhas. Basta acessar o link abaixo:

O futuro é logo ali

05 junho 2009

Por Gisele Ribeiro

Se você é desses que achavam que o século 21 chegaria com carros voadores, casas flutuantes e robôs arrumando a casa, acabou frustrado diante de anos 2000 menos futuristas: os carros ainda ficam parados no trânsito rodoviário caótico, as casas ainda estão grudadas no chão e os robôs mal conseguem imitar os movimentos humanos. Mas há gadgets que nos mostram que o futuro high-tech está logo ali - pelo menos no campo dos teclados de computadores. É o caso do VBK Bluetooth Laser Virtual Keyboard, da i-Tech. Pequeno a ponto de caber no bolso (3,5cm x 9,2 cm x 2,5 cm), o VBK é um dispositivo que projeta um teclado virtual de 63 teclas e layout QWERTY em qualquer superfície lisa e plana.

O teclado de 29,5cm x 9,5 cm fica posionado a 6,5 cm do projetor, cujo módulo de sensor detecta a luz refletida pela interação do usuário com as teclas digitadas e as envia, via Bluetooth e em tempo real, para o computador, o telefone ou o micro de mão compatível com a tecnologia sem fio. A taxa de detecção é de até 400 caracteres por minuto – o que não chega a comprometer o desempenho do teclado, embora seja um pouco mais lento que os convencionais. A bateria recarregável do projetor dura 2 horas em uso contínuo. Custa US$ 199,99 e pode ser comprado no site da i-Tech.


Fonte

TI vai de vento em popa no Brasil


Por Julio Olivares *

Realizada pela Fundação Getúlio Vargas, a 20ª Pesquisa Sobre Administração de Recursos de Informática, levantada entre agosto do ano passado e abril de 2009, com 2 mil empresas (número que inclui 60% das 500 maiores corporações do país), comprova o crescimento do setor de Tecnologia da Informação no Brasil. De acordo com o estudo, 6% do faturamento líquido das companhias foi investido em TI – quase o dobro do investimento feito pelas empresas dez anos atrás. Há duas décadas, então, os gastos com tecnologia somavam apenas 1,3% da receita dessas organizações.

Tais dados tornam o segmento de TI quase uma espécie de território inabalável durante o vendaval que o meio empresarial tem enfrentado desde o ano passado, quando a crise levou inúmeros setores a se retraírem, demitirem, cortarem custos – exceção aos gastos com tecnologia. Mas por que as empresas investem em tecnologia?

As companhias enxergam, nesses investimentos, uma saída para dar agilidade à sua comunicação interna e, consequentemente, otimizar sua produção e o atendimento à clientela. E otimização de serviços significa maior demanda, lucro.

O consumidor também contribui para o cenário otimista de Tecnologia da Informação. A promoção do varejo e o crédito fácil motivaram as pessoas a saírem às compras. Para se ter uma ideia, durante o ano passado, a cada três segundos um computador foi comprado em território brasileiro.

O Brasil deve ser observado com carinho. Não fosse a falta de mão-de-obra qualificada, seria uma potência do ramo. Atualmente, o país conta com um parque tecnológico de 60 milhões de computadores, sendo que, desse montante, 12,2 milhões foram comercializados em 2008. A média é um computador a cada três habitantes, cenário melhor que a média no resto do planeta – a previsão, em três anos, é que o número chegue a 100 milhões de PCs, ou seja, um a cada dois brasileiros. Trata-se de um mercado em expansão, foco para multinacionais de TI dos quatro cantos do globo que desejam equilibrar seus negócios frente a outras regiões menos promissoras, atingidas de maneira mais catastrófica pela crise.

Microsoft, IBM, Apple. As “grandes” já estão por aqui faz tempo. Perceberam o filão. E médias e pequenas empresas estrangeiras também notam a oportunidade e se arriscam em investir no país. São empresas provedoras de softwares, criativas, que encontram nichos carentes de soluções tecnológicas inovadoras e eficientes.

As oportunidades estão aí. Com uma mão-de-obra capacitada para cumprir as exigências do mercado, o setor de TI tende a se tornar cada vez mais forte no Brasil, contribuindo obviamente para o fortalecimento das companhias do setor, mas também para uma maior geração de emprego no país.

* Julio Olivares é Diretor Geral da DocPath Document Solutions


Olhar Digital

Atividades recentes...

04 junho 2009

...A parte "mais melhor de boa" do curso:


NASA desenvolve super isolante térmico e elétrico

02 junho 2009


Engenheiros da NASA criaram uma nova classe de materiais isolantes térmicos e elétricos para fios e cabos que supera largamente qualquer material existente hoje, abrindo espaço para novas aplicações e dando maior segurança às aplicações atuais.

O material - um compósito de poli-imida - suportou testes de resistência à chama de um maçarico durante 12 horas, mantendo a integridade elétrica e estrutural dos condutores elétricos internos que ele estava protegendo.

[Imagem: NASA]

Material antichama

Essa extrema resistência ao fogo coloca o novo material antichama como um dos mais promissores materiais para uso em instalações de altas tensões e correntes, como nas usinas de geração de eletricidade e nas centrais de distribuição.

Além de sua resistência ao fogo, o material permitirá economia de espaço e de peso nas estruturas de transmissão de eletricidade porque ele é muito leve e, graças ao seu desempenho excepcional, poderá resultar em camadas de proteção mais finas.

Poli-imida

A tecnologia combina a resistência ao calor e as propriedades dielétricas da poli-imida. O polímero pode ser reforçado com fibras de vidro ou quartzo ou mesmo tecido, para ganhar resistência mecânica.

O compósito resultante ainda apresenta baixíssima absorção de umidade, minimizando o desgaste dos fios e cabos que ele protege.

A tecnologia está sendo disponibilizada para licenciamento pela indústria para que o material possa chegar ao mercado.


Fonte: Inovação Tecnológica

CAMISAS

01 junho 2009






Galera:

Segue o modelo das blusas que serão feitas na LUG, custando a preta R$15 reais e a branca R$14 reais. Para adquirir é só aparecer no ramo estudantil do ieee, ou falar com Ailton.

Albanisa

COBENGE



O COBENGE é o mais importante fórum de reflexão sobre o ensino de Engenharia no Brasil e tem sido realizado sem interrupções desde a fundação da ABENGE em 1973. Reúne os principais órgãos oficiais e instituições de educação ligadas ao setor, além de empresas e profissionais interessados na melhoria e no desenvolvimento da Engenharia Brasileira.
O tema do evento é “Engenharia sem Fronteiras” e serão discutidos os principais aspectos da formação e do exercício profissional dos engenheiros em um mundo globalizado, tais como: a mobilidade curricular, intercâmbio entre universidades, educação corporativa, entre outros.
A programação inclui conferências e palestras, mini-cursos, mesas redondas, sessões tecnicas e uma exposição paralela.
Incrições Abertas!
Envio de Artigos para Sessões Tecnicas até 06/06.



VI EPCC – Encontro Internacional de Produção Científica


O EPCC, promovido bianualmente, é um evento que a partir de 2007 teve abrangência internacional, é de caráter multidisciplinar e permite a disseminação do conhecimento técnico-científico desenvolvido pela comunidade acadêmica desta e de várias instituições de ensino superior e de pesquisa do país e do exterior.
Além das sessões científicas, haverão palestras e cursos que serão proferidos por pesquisadores de renome nacional e internacional.

Para participar do evento, os interessados deverão inscrever-se e encaminhar resumos expandidos em língua portuguesa, inglesa ou espanhola. Estes resumos serão analisados previamente pela Comissão Científica do evento, sendo que os trabalhos aceitos serão publicados nos Anais e apresentados nas sessões científicas, as quais são organizadas em três formas: apresentação de trabalhos na forma oral, na forma de painéis e grupos de discussão. As sessões científicas serão definidas de acordo com as áreas de conhecimento do CNPq e cada sessão será coordenada por um professor da área, que terá também a incumbência de estimular debates.

Inscrições Abertas!


II E-MICRO : Escola de Microeletrônica da Bahia

A II E-Micro Bahia é a segunda edição de um evento pioneiro no Nordeste na área de microeletrônica. Tem como objetivo estimular a produção de conhecimento, favorecendo o contato com tópicos de vanguarda de pesquisa na área, bem como dar início à criação de uma comunidade no nosso estado e arredores, difundir o conhecimento em projeto de sistemas digitais integrados e estimular o desenvolvimento de pesquisa com tecnologia de ponta.

O evento irá ocorrer na Escola Politécnica da UFBA entre os dias 11 a 14 de Agosto de 2008 e trará temas sobre as mais novas vanguardas da Microeletrônica.

Entre as atrações, os congressistas poderão contar com Palestras, Minicursos, Concurso de Papers, entre outros.


Inscrições em breve!

http://www.emicro.eng.ufba.br/


 
Engenharia Elétrica - Paraíba © Copyright | Template By Mundo Blogger |