Pesquisa indica que banho de chuveiro elétrico é mais barato

26 abril 2009


O apelo econômico de soluções alternativas para um banho quente pode estar com os dias contados. Uma pesquisa elaborada pelo Cirra (Centro Internacional de Referência em Reúso de Água) apontou o chuveiro elétrico como a opção mais econômica, quando considerados os gastos com energia elétrica ou gás mais a água.

A pesquisa deverá ser concluída apenas em janeiro de 2010. Apesar disso, os resultados preliminares dos três primeiros meses demonstram que um banho de oito minutos com chuveiro elétrico custa R$ 0,22 contra R$ 0,35 do sistema solar, R$ 0,58 do aquecimento a gás e R$ 0,78 do aquecedor de acumulação elétrico (boiler). Respectivamente, os usos alternativos são 59%, 164% e 255% mais caros do que com chuveiro elétrico. O estudo recebeu o nome de "Avaliação do consumo de insumos (água, energia elétrica e gás) em chuveiro elétrico, aquecedor a gás, chuveiro híbrido, aquecedor solar e aquecedor de acumulação elétrico".

O estudo leva em consideração custo de água, energia elétrica e gás, custo de cada equipamento utilizado e custo de instalação. Os valores referentes à água, energia elétrica e gás são considerados para São Paulo e não estão inclusos impostos como Pis/Pasep, Cofins, ICMS. Neste estudo também não foram considerados custos de tubos e conexões para água quente e fria e material elétrico utilizado na instalação do sistema experimental. O resultado parcial está baseado nos dados obtidos no primeiro trimestre deste ano, em que houve diversas variações de temperatura.

O professor e coordenador do trabalho, Ivanildo Hespanhol, afirma que um dos principais fatores que fazem essa equação penderem para o lado do chuveiro elétrico é o consumo de água. A água perdida no início do banho até se atingir a temperatura ideal no chuveiro elétrico foi registrada como zero. No sistema solar ou boiler elétrico a perda é de 5 litros e no aquecedor a gás, 4,5 litros.

Nos primeiros meses da pesquisa, o chuveiro elétrico apresentou um consumo de 4 litros de água por minuto contra 8,7 litros por minuto do solar (consumo 118% maior), 9,1 do sistema a gás (128%) e 8,4 do boiler elétrico (+110%). O sistema híbrido (solar com chuveiro elétrico) apresentou um desempenho semelhante ao chuveiro elétrico, com 4,1 litros por minuto.

A medição é realizada em seis pontos de banho instalados no vestiário dos funcionários da USP (Universidade de São Paulo). São dois pontos com chuveiros elétricos, um com aquecedor a gás, um alimentado por sistema solar, um híbrido (solar de baixo custo comchuveiro elétrico) e um boiler. Até janeiro de 2010, os funcionários voluntários divididos em grupos tomarão banhos nos pontos determinados. A cada três meses, os grupos passarão de um ponto para outro.

Para Vera Hachich, membro do CBCS (Conselho Brasileiro de Construção Sustentável), a pesquisa deve ser analisada com cautela. "O estudo ainda não terminou e os profissionais são sérios. Além disso, seria importante analisar todo o ciclo de vida e o custo dos elementos envolvidos, como o de construção de uma hidrelétrica", pondera.

1 Comentário:

n.marconato disse...

Li várias matérias sobre o sistema híbrido e como estou construindo, vou usá-lo na minha casa. Apenas encontrei um problema: é que eu não sei se pode ser qualquer chuveiro elétrico que eu posso usar, ou tem alguns modelos específicos para este fim. Neusa - Santa Maria - RS

Postar um comentário

 
Engenharia Elétrica - Paraíba © Copyright | Template By Mundo Blogger |